13 de junho de 2010

NABUCODONOSOR MANDA FAZER UMA ESTÁTUA DE OURO

Já pensou porque razão Nabucodonozor mandou construir uma estátua de ouro? Esta você não tinha pensado! Tem que ler para compreender.
Mais uma história sobre uma estátua. Mas desta vez não se trata de um sonho transmitido a Nabucodonosor. É um sonho acariciado por Nabucodonosor. O rei percebeu no sonho da estátua que não iria mais longe da representação da cabeça de ouro. Nabucodonosor decide exorcizar a história. Ele manda construir uma estátua – figura de um homem – à semelhança daquela do sonho, o termo çelem usado para estátua e que deveria fazer com ele lembrasse os seus limites “O rei Nabucodonozor fez uma estátua de ouro, a altura da qual era de sessenta côvados, e a sua largura de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na província de Babilónia.” (Daniel 3:1; cf. 2:13); ele manda reproduzir a estátua que ele teve e que lhe foi revelada por Daniel, agora, ele manda-a fazer toda em ouro, como para amaldiçoar o oráculo.
Ele quer um reino que vá da cabeça aos pés, até ao fim. De facto ele quer ir mais longe. Encontramos um jogo de palavras entre o capítulo 2 e o 3, o texto sugere que Nabucodonosor quer não só cobrir todo o tempo da estátua, mas ele quer igualmente um reino da mesma natureza que o reino suscitado por Deus e representado no capítulo 2 pela pedra: um reino eterno.
De uma maneira significativa no texto aramaico, a mesma palavra heqim (Dan. 2:44) que descreve o estabelecimento do reino de Deus (aqui traduzida por “suscitar”) aparece no capítulo 3 uma palavra-chave que ressoa como um refrão – ela aparece oito vezes (Dan. 3:5,7,12,14,18) – para descrever o estabelecimento da estátua (aqui traduzida por “erigir”, “elevar”). O reino de Nabucodonosor pretende substituir o reino de Deus.

Sem comentários: